Fatores externos influenciam no aprendizado

620423_45451557

Alunos que têm habilidades emocionais e sociais bem desenvolvidas, aprendem mais facilmente e têm mais condições de desenvolverem seu potencial acadêmico.

Quem já não se viu às voltas com as emoções daqueles momentos de avaliação ou do medo de errar ou ainda da vergonha de fazer perguntas na escola?

Uma pesquisa internacional, realizada por Aleisha M Clarke e Margaret M Barry,  indica a relação entre a aprendizagem emocional e social com o desempenho acadêmico dos alunos. A pesquisa, que se soma às descobertas científicas recentes na área,  ressalta que esses elementos, junto à existência de um ambiente de apoio para as crianças, são fundamentais no processo de aprendizagem.

As capacidade de lidar com emoções agradáveis ou não, ajuda no controle das reações e comportamentos de crianças e adultos.

E isso é visto facilmente em qualquer sala de aula!

Quando os alunos são estimulados a desenvolver suas habilidades sociais e emocionais, o relacionamento com os colegas e professores é privilegiado. Essas habilidades ajudam a construção de um ambiente mais saudável e equilibrado, cujos frutos que se estendem também no relacionamento da criança com família e outros amigos.

Já o ambiente de apoio, citado pelas pesquisadoras, deve promover uma sensação de segurança nas crianças, por manter características como, compreensão, respeito, e cuidado . Num ambiente emocionalmente seguro as crianças se sentem confortáveis para se expressarem, aprenderem e compartilharem seus pensamentos e motivações.

Analisando esses aspectos e relacionando-os com os resultados dos programas  pelos quais a ASEC é responsável, como o Amigos do Zippy, Amigos do Zippy em Casa, Amigos do Maçã e cursos de capacitação  em Educação e Saúde Emocional, é possível enxergar a importância em investir no desenvolvimento dessas habilidades..

Segundo a pesquisa citada pelas autoras Clarke e Barry, programas com o objetivo Aprendizagem Emocional e Social (SEL- Social and Emotional Learning), como alguns da ASEC, aprimoram habilidades emocionais e sociais; melhoram o relacionamento consigo mesmo, com a escola e os próximos; apresentam um comportamento social positivo refletido na conduta, reduzem a angústia emocional e melhoram o desempenho acadêmico.

Dessa maneira,  precisamos incentivar a Educação Emocional como o caminho privilegiado para que crianças, logo cedo, possam desenvolver habilidades  emocionais e sociais que serão refletidas em seus atos até à vida adulta.

(Confira na íntegra o artigo “A ligação entre aprendizagem social e emocional e desempenho acadêmico”).

Deixe uma resposta