O que é Saúde Emocional?

woman-591576_960_720Por: Katia Negri

Vamos começar a responder essa pergunta pensando um pouco sobre o conceito de saúde e de que forma ele está inserido em nosso cotidiano. A palavra saúde é frequentemente usada por nós em diversos momentos do dia a dia. Quer alguns exemplos? Veja só:

Você já recebeu felicitações pelo seu aniversário com votos de saúde?

Já ouviu algo do tipo: “Você está esperando bebê, prefere menino ou menina? Não tenho preferência, só quero que venha com saúde”.

Já percebeu a quantidade de programas de televisão, revistas, sites, blogs e outros veículos de comunicação que disponibilizam informações sobre o assunto?

Você sabia que uma pesquisa feita pelo IBOPE, em 2015, revelou que ter um plano de saúde está entre os três maiores desejos dos brasileiros?

É notório em todos esses exemplos que a palavra saúde está intimamente ligada ao bem estar físico e à ausência de doenças. Mas o conceito de saúde é algo mais amplo, que vai além dos aspectos físicos.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), “Saúde é um estado de bem estar físico, mental e social, e não meramente a ausência de doenças”. Essa definição nos convida a um olhar mais abrangente, considerando também os aspectos emocionais e sociais nesse contexto. A Saúde Emocional está relacionada à capacidade que o indivíduo tem de gerenciar as próprias emoções, e que resulta em um estado de bem estar. Desta forma, constatamos o quanto é importante desenvolver habilidades emocionais e sociais que contribuem para uma vida mais saudável.

Algumas vezes, apesar de estarmos bem fisicamente, experimentamos uma sensação de mal estar que não sabemos descrever, e que pode estar ligada aos nossos sentimentos. Você já sentiu um nó na garganta, por exemplo? Nem sempre é fácil identificar o que sentimos, mas o fato é que o desconforto emocional nos incomoda, interfere em nosso bem estar, nos relacionamentos e na vida em geral.

Então, podemos perguntar: Assim como promovemos a saúde física, através de exercícios, boa alimentação, entre outras estratégias, será que é possível também promover Saúde Emocional?

A resposta é sim! Nós, da ASEC (Associação pela Saúde Emocional de Crianças) acreditamos que os recursos internos que cada um de nós possui podem ser desenvolvidos desde cedo e ampliados de forma contínua por toda a nossa existência, nos tornando saudáveis emocionalmente.

Assim como é importante prestar atenção nas dores físicas, também é fundamental identificar os desconfortos emocionais, percebendo os próprios sentimentos e cuidando deles, quando necessário. A tristeza, a raiva, o ciúme, todos os nossos sentimentos são naturais, o que significa que não são errados, feios ou ruins. Eles são automáticos, surgem sem que possamos controlar, assim como a dor de cabeça por exemplo. E cada indivíduo pode buscar suas próprias estratégias para cuidar de si.

O cuidado e o respeito que temos conosco, acolhendo nossos sentimentos como naturais, identificando-os e encontrando as melhores alternativas para aliviá-los, resulta em Saúde Emocional e reflete positivamente nas diversas áreas da nossa vida!

Você conhece o programa Amigos do Zippy?
A Associação pela Saúde Emocional de Crianças (ASEC), entidade sem fins econômicos, é a responsável pelo programa Amigos do Zippy no Brasil, desde sua implantação, em 2004. É um programa internacional e está em 32 países, atualmente.
No Brasil ele já beneficiou mais de 277 mil crianças e mais de 1 milhão no mundo inteiro.
O programa desenvolve habilidades em crianças para lidarem positivamente com dificuldades, que funcionam como “fatores de proteção”, promotores de sua Saúde Emocional.
Acesse para saber mais: www.az.org.br

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: