O que fazer para que nossos filhos e alunos se tornem adultos saudáveis emocionalmente?

baby

Por: Katia Negri

O que geralmente desejamos a um bebê que acabou de nascer? Quais são as frases mais ditas às mães ou pais, nas muitas visitas durante o período em que eles ficam na maternidade, ou quando os parentes e amigos decidem conhecer o mais novo integrante da família em casa?

Que seu bebê seja muito feliz, que tenha saúde, que possa ter uma vida plena…. E por aí vai! É renovador testemunhar a vida começando nos olhinhos ainda fechados do bebê. Para muitos de nós traz a esperança de novos tempos e a expectativa de um mundo melhor!

O tempo passa e nós, pais e mães, investimos o quanto podemos na educação dos nossos filhos, procuramos fazer o melhor para que estejam preparados para o mundo: uma boa escola, aprender outro idioma, supervisionar a lição de casa, esportes, curso de artes, pintura, desenho, passeios aos finais de semana… Todos esses investimentos trazem inúmeros benefícios para nossos pequenos, e cada um deles contribui com algo importante para a formação das crianças.

Assim como os pais, também observamos os educadores e gestores de escolas empenhados em investir no desenvolvimento das crianças, por meio de projetos, atividades, oficinas, aulas diferenciadas e outras estratégias que fazem parte do currículo nas diferentes instituições de ensino. Mas, precisamos estar atentos para o fato de que, nem a famosa aula de robótica, nem a oficina sobre meio ambiente, e nem mesmo a tão esperada semana da criança, darão conta de desenvolver habilidades emocionais e sociais nos nossos alunos. Existe um investimento que não pode deixar de ser feito: Educação Emocional.

Por meio da Educação Emocional, as crianças desenvolvem suas próprias estratégias para lidar com as dificuldades da vida e os sentimentos que elas despertam em nós. Aprendem a fazer boas escolhas, com autonomia e responsabilidade, e irão naturalmente reforçar esse aprendizado pelo próprio estímulo, advindo do fato de que serão mais bem sucedidas na resolução dos problemas do dia a dia.

Programas de Educação Emocional como o Amigos do Zippy, Amigos do Maçã e Passaporte: Habilidades para a Vida, são implementados em escolas e instituições por meio da parceria com a ASEC, Associação pela Saúde Emocional de Crianças, que representa os programas no Brasil.

Então, o que podemos fazer para garantir que as crianças tenham acesso à Educação Emocional?

Leve essa ideia até a escola do seu filho, compartilhe esse post com eles. Entre em contato conosco para saber como implementar os programas na sua escola.

Você se lembra dos bebês, e do quanto desejamos a eles felicidade e vida plena? É possível instrumentalizá-los ao longo da vida, para que tenham mais Saúde Emocional!

 Venha fazer parte desta turma!

Acesse: www.asecbrasil.org.br

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: