Sentimentos

O blog da ASEC completa dois anos de existência em 2016. São mais de 90 textos com temas relacionados à educação emocional e ao trabalho da ASEC que, esperamos, possam ser úteis para todos que têm interesse nesta área.

Para tornar esta produção mais acessível, decidimos então organizá-la em “textos-índice”, com base nos temas trabalhados em nosso principal programa: o Amigos do Zippy. Nesta primeira semana falaremos sobre “sentimentos”. Boa leitura!

 

cube-1644385_1280Sentimentos: aprendendo a reconhecer e lidar com eles

Uma das habilidades fundamentais que devemos cultivar para lidar melhor com as dificuldades do dia a dia é reconhecer sentimentos. Afinal, apesar de frequentemente aprendermos que não devemos manifestar determinados sentimentos (como você pode ler aqui: O que sentimos e o que exigem de nós), eles são inevitáveis: sentir é estar vivo!

E situações difíceis estão invariavelmente relacionadas com sentimentos desagradáveis – como tristeza e raiva – não é mesmo? Por isto, para saber lidar com adversidades, o primeiro passo é aprender a reconhecer como nos sentimos e como outras pessoas envolvidas se sentem nestas situações. E aqui vale dizer: permitir que o outro – especialmente uma criança, possa ficar  frente a frente com sua tristeza, por exemplo, e  reconhecer os sentimentos contribui com sua saúde emocional.

Quando nomeamos o que sentimos, somos capazes de entender melhor como agimos diante de sentimentos desagradáveis e identificar o que está por trás das nossas reações. Além de compreender o que pode estar por trás do comportamento dos demais, como porque as crianças choram?, antes de apontar de quem é a culpa.

E você, de que maneira você lida com dificuldades? Suas estratégias costumam ser eficazes para lidar com as dificuldades do dia a dia?

Para que possamos encontrar formas positivas para lidar com nossas dificuldades é fundamental encontrar, antes de mais nada, estratégias para nos sentir melhor. E não existe regra: vale tomar um café quando estiver triste, dar uma caminhada quando estiver com raiva ou simplesmente respirar fundo quando estiver ansioso(a). Cada um de nós possui (ou pode desenvolver) estratégias próprias. O importante é considerar quais as consequências de cada uma delas para que possamos escolher, de fato, aquelas que são produtivas.

Depois de cuidar dos nossos sentimentos, podemos encontrar mais facilmente estratégias para resolver a situação – sempre que isto for possível. Você já deve ter observado como é mais fácil resolver uma situação depois de se acalmar do que quando está com raiva, certo?

É verdade que nem sempre este processo é fácil para nós adultos – independente do nosso papel ou atividade. Mas os benefícios da Educação Emocional diante das situações de pressão e de tantos outros desafios são inegáveis. Por isto, vale à pena pensar em como cuidar da sua Saúde Emocional em seu dia a dia: seja como pai,  Coordenador Pedagógico ou professor!

O mesmo vale para as crianças: se pudermos acolher suas dificuldades com empatia, ajudá-las a identificar sentimentos e a buscar estratégias para lidar tanto com seus sentimentos, quanto com situações desafiadoras, estaremos sem dúvidas contribuindo com o desenvolvimento de suas habilidades emocionais e sociais – ou, dito de outra forma, para que crianças e adolescentes possam se tornar adultos mais felizes!

Você quer contribuir com o desenvolvimento das suas crianças? Então aí vão dicas de atividades e livros que podem ajudar:

Ajudando as crianças a desenvolver estratégias para lidar com situações difíceis

O que fazer diante de uma criança com raiva?

Atividade para a educação emocional das crianças

Livros podem ajudar as crianças na compreensão de sentimentos

Conheça também os programas de Educação Emocional da ASEC, além de outras dicas e notícias relacionadas com Saúde Emocional, acompanhando nossas páginas na internet. Confira:

Facebook ASEC- Amigos do Zippy e Passaporte: Habilidades para a vida

Home Page ASEC

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: