Um banho quente e muitas descobertas


Por Katia Negri

B42A1D41-8598-4BB8-AE01-075F364E7820

Água quente e sabonete, mais um dia chega ao fim! As costas parecem reclamar daquela cadeira desconfortável da sala de espera do dentista, do tempo em pé durante o trabalho e da louça que acabei de lavar na pia da cozinha! Banho apressado às 11:30 da noite, depois de um dia tão cansativo parece um insulto è esse ritual de auto cuidado que para mim sempre significou tanto. O cansaço às vezes não me permite saborear as delícias da vida. Enquanto automatizo meus movimentos com o sabonete, penso no dia seguinte, no que preciso falar na reunião, no telefonema que não posso esquecer, na resposta ao e-mail que ainda não consegui enviar, penso no que disse, naquilo que ainda preciso dizer, nas palavras, nas frases…. E todo aquele emaranhado de ideias toma conta de mim e do meu banho, nada relaxante. O sabonete era novo e artesanal, comprado em uma casa de banhos recentemente inaugurada na minha cidade. Comprei porque adoro tomar banho!!! Mas não notei o perfume! Não sei a textura, nem mesmo percebi se faz espuma!!!!

Falar tem sido um exercício presente em minha vida, tão presente que de tanto falar percebo que às vezes não consigoouvir. Ouvir a água que cai do chuveiro, ouvir meu coração batendo, ouvir a sensação que o sabonete me causa, ouvir os cheiros, ouvir os sabores diferentes, ouvir o riso de alguém na sala se divertindo com um vídeo engraçado da internet! Agora, percebo o quanto deixei de ouvir….. Ouvir o silêncio de quem sofre, ouvir a lágrima que escorre, ouvir o entusiasmo de quem vai viajar de férias…. Para ouvir é preciso silenciar e isso inclui não responder ao Facebook sobre o que está pensando nesse momento. Ao escrever esse texto, comecei a notar o quanto somos estimulados a falar, o que pode ser positivo, mas é tanto falar que não sobra espaço para ouvir! E ouvir significa estar presente, parar e se conectar comigo e/ou com o outro!  Ouvir é também tomar banho relaxante e sentir o perfume do sabonete novo, é sentir o vento que sopra, ouvir é estar vivo! E para ouvir não é preciso escutar, ouvimos com todos os nossos sentidos, para ouvir basta estar!

E você, está exercitando o ouvir? Quero muito ouvir o que você pensa sobre esse assunto!

Ahhhh, o sabonete é de capim limão, faz muita espuma, uma espuma tão branquinha que parece neve, toque macio, e o aroma me fez lembrar a infância! Ouvi até minha mãe me chamando porque o almoço estava pronto!

887739E7-5E03-4474-882B-0205486408D1

Katia Negri é psicóloga (CRP 06/72158) há 20 anos. Atua na área clínica, com atendimento individual a crianças, jovens e adultos, na cidade de Sorocaba-SP.
Na ASEC atua, desde 2012, como monitora certificada para formação de docentes no desenvolvimento de competências sociais e emocionais.

Contato: (11) 96455-9291 – katia@az.org.br

Deixe uma resposta