Você já se sentiu sem saída?

girl-868783_960_720Por: Katia Negri

Você já passou por alguma situação na vida em que achou que não “daria conta” ou que desistiria de tudo, e no final conseguiu superar e encontrar caminhos para se reerguer e dar a “volta por cima”?

Muitos de nós temos uma ou mais histórias assim para contar, não é mesmo? Elas podem estar relacionadas à dificuldade financeira, separação conjugal, morte de alguém querido, problemas familiares, questões profissionais, situações que envolvam doença, entre outras. E, algumas vezes, vivenciamos várias dificuldades ao mesmo tempo.

Você já passou por isso? Sabe aquela fase difícil da vida, em que pensamos: “O que mais falta acontecer?”

Diante de tantas dificuldades, podemos nos sentir sobrecarregados e sem forças para seguir adiante, mas de alguma forma seguimos; de alguma maneira encontramos forças para lidar com todos os sentimentos desconfortáveis que nos machucam por dentro. Você já parou para tentar identificar o que nos impulsiona para frente, o que nos faz continuar e não desistir?

Existe algo que está dentro de todos nós e que muitas vezes só percebemos quando estamos diante dessas situações difíceis da vida. São os nossos recursos internos!

Cada um de nós nasce com a capacidade de desenvolver, de forma praticamente infinita, recursos internos para lidar com as adversidades da vida e com os sentimentos que elas podem gerar. Sabe quando nos lembramos de determinada situação e pensamos: “Nossa como eu consegui fazer aquilo”? “Como consegui lidar com a enorme tristeza que aquele evento despertou em mim”?

Conseguimos porque ao longo da vida vamos desenvolvendo em maior ou menor escala, nossa capacidade de lidar com as dificuldades. Isso quer dizer que todos nós sempre teremos recursos suficientes para lidar com qualquer situação desafiadora?

Não podemos afirmar que sim, mas sabemos que, quanto mais ferramentas tivermos, maiores serão as chances de nos sentirmos abastecidos.

Quer um exemplo prático?

Pedir ajuda pode ser um importante recurso diante de inúmeras situações desafiadoras em nossas vidas. Mas, para alguns de nós, pedir ajuda pode não ser tão fácil! Ou porque acreditamos que é sinal de fraqueza e incompetência, ou porque nos preocupamos com o que o outro pode pensar de nós, ou ainda porque não fomos estimulados a buscar o auxílio das outras pessoas.

Alguns de nós, depois de passar por certas circunstâncias em nossas vidas, pensamos: “Se não fosse fulano me ajudar, não sei o que teria sido de mim”. Mas, não podemos nos esquecer da nossa habilidade em pedir e aceitar ajuda, que combinada com a atitude positiva do outro, faz toda diferença.

E, nesse caso, podemos entender a palavra “ajuda” não somente para resolver o problema propriamente dito, mas existem muitas formas de receber e oferecer ajuda: ouvir o outro de forma empática e sem julgamentos, estar ao lado de alguém que está passando por uma dificuldade, mostrando importar-se com seus sentimentos, também são importantes maneiras de ajudar alguém.

Além de pedir ajuda, existem outros recursos internos, que quando desenvolvidos, fortalecem nossa Saúde Emocional. Encontrar formas de nos sentirmos melhor quando experimentamos algum sentimento que traz desconforto, a capacidade de nos comunicarmos com clareza e assertividade, a habilidade de buscar muitas estratégias para resolver um determinado problema e identificar qual é a melhor solução, são alguns exemplos de recursos e habilidades que podemos desenvolver ao longo da vida.

Você já parou para pensar se no seu dia-a-dia você inclui atividades e/ou pequenas ações e cuidados que contribuem para sua Saúde Emocional?

Independentemente de estar vivendo um momento mais delicado da vida ou não, ações voltadas para a promoção de nosso bem-estar podem enriquecer nossos recursos internos para que possamos lidar cada vez melhor com as dificuldades que enfrentamos agora ou que podemos vir a enfrentar no futuro.

Já pensou na possibilidade de seus filhos, sobrinhos ou alunos terem a oportunidade de desenvolver habilidades emocionais e sociais, e aumentar de forma significativa seus recursos para lidar com as dificuldades da vida por meio da Educação Emocional?

Sim, isso é possível e certamente contribuirá para o seu sucesso em várias esferas da vida! Acesse nosso portal e conheça nos cursos e programas: www.asecbrasil.org.br.

Deixe uma resposta